Casamentos na Umbanda PDF Imprimir E-mail
Escrito por Mãe Lurdes de Campos Vieira   

 

O elemento humano vital, o impulso universal que tudo cria e gera, que motiva duas pessoas a unirem suas vidas numa existência comum, é o amor. O verdadeiro sentido do casamento é a fusão de duas almas, é deixar de ser parte para tornar-se todo.

A união das forças do homem e da mulher, num compartilhar sincero de duas vidas, faz aflorar uma parte fundamental do ciclo humano. O casamento é o elo mais forte e perpetuador da sociedade, é a união solene entre duas pessoas de sexos diferentes, com legitimação religiosa e/ou civil, para a constituição de uma família. A família deve funcionar como o berço dos valores que formam o caráter e a personalidade do ser. O casamento é perpetuador da família e da espécie. Os primeiros conceitos de ética e moral, a primeira idéia e concepção sobre o que é Deus, religião e religiosidade, aparecem na família, uma das principais bases de nossa sociedade. Isso coloca em evidência a importância da união matrimonial, da integração e da valorização da família com a religião.


O casamento não é apenas uma instituição humana, mas é também instituição divina. Não podemos esquecer que a lei dos homens não é mais importante que as bênçãos de Deus. Para isso, o Divino Criador, Olorum, precisa estar presente, como Sacramento (sinal), na vida dos casais. Sem Olorum, o casamento pode tornar-se um fardo muito pesado de se carregar. O amor humano e o desejo sexual podem se exaurir rapidamente, e, portanto, não serem suficientes para sustentar a relação. O casamento significa uma verdadeira aliança do casal com o plano divino, um pacto de comprometimento total, pois o Divino Criador é amor, é união, é dádiva, é bondade infinita. A benção de Deus fortalece o casamento, na realidade do dia-a-dia, restaurando-o com sua misericórdia, sempre que necessário, proporciona crescimento espiritual e aproxima o casal do Divino Criador.

O casamento na Umbanda é um ritual belo, simples e  singelo, onde o sacerdote ou a sacerdotisa, ou a entidade responsável, pela outorga a eles conferida, dá as bênçãos divinas para a união do casal, lembrando-lhes os valores e o significado dessa união.

A Umbanda prega a monogamia, a fidelidade, o respeito mútuo e o amor a Deus. O bom relacionamento deve ser dinâmico e sua harmonia só pode ser alcançada com amor, respeito, dedicação, crescimento e maturidade.